Individualização de classes de solos por desagregação de polígonos de mapa fisiográfico

José Janderson Ferreira Costa, Elvio Giasson, Elisângela Benedet da Silva, Alcinei Ribeiro Campos, Israel Rosa Machado, Benito Roberto Bonfatti, Ivan Luiz Zilli Bacic

Resumo


O objetivo deste trabalho foi desagregar os polígonos de mapas de unidades fisiográficas, de modo a individualizar as classes de solos ocorrentes em cada unidade, para representá-las como unidades de mapeamento simples de solos e gerar um mapa de solos com maior detalhe cartográfico que o mapa original, ampliando a utilidade desses dados em demandas futuras. Foi utilizado um mapa fisiográfico, em escala 1:25.000, da microbacia Córrego Tarumãzinho, localizada no Município de Águas Frias, no Estado de Santa Catarina. Para realizar a desagregação, foram utilizados três parâmetros geomorfométricos: declividade e formas do terreno, ambas derivadas do modelo digital do terreno; e mapa de elevação. Os limites das unidades fisiográficas e os mapas de elevação, declividade e formas do terreno foram submetidos à tabulação cruzada para identificar as combinações existentes entre as classes de solos que compõem cada unidade fisiográfica. A partir dessas combinações, foram elaboradas regras para selecionar áreas de ocorrência típica de cada tipo de solo, para treinar um modelo de árvores de decisão para predição da ocorrência das classes de solos. O treinamento do modelo foi realizado no programa Weka, e a sua validação foi feita com um conjunto de perfis de solos georreferenciados. A desagregação possibilita a individualização e a espacialização das classes de solos e é útil para a produção de mapas de solos detalhados.

Palavras-chave


árvores de decisão; mapeamento digital de solos; pedologia; predição de classes de solos

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461