Desempenho de bijupirá criado em águas salobras e alimentado com diferentes níveis de arraçoamento

Gitonilson Antonio Moreira Tosta, Ricardo Castelo Branco Albinati, Gleidson Giordano Pinto de Carvalho, Jaciane Vergne de Carvalho, José Jerônimo de Souza Filho, Fabíola Rios Vasconcelos, Vanessa Villanova Kuhnen, Eduardo Gomes Sanches

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar diferentes taxas de arraçoamento no desempenho produtivo de bijupirá (Rachycentron canadum) criado em águas salobras. Para o experimento, 1.600 juvenis foram distribuídos em 16 cercados instalados em viveiro, em área estuarina. Foram avaliados quatro diferentes níveis de arraçoamento: 1, 3, 5 e 7% do peso vivo (PV) por dia. Avaliaram-se os seguintes parâmetros de desempenho: sobrevivência, biomassa final, taxa de crescimento específico, ganho de peso diário, conversão alimentar aparente, taxa de eficiência proteica, taxa de eficiência lipídica e índice hepatossomático. A sobrevivência foi superior a 80% em todos os níveis de arraçoamento. A conversão alimentar aparente mais eficiente foi obtida com a taxa de arraçoamento de 5% do PV por dia, que também resultou em melhores valores para o índice hepatossomático. A taxa de 5% do PV por dia proporciona melhor desempenho produtivo para o bijupirá em águas salobras.


Palavras-chave


Rachycentron canadum; manejo alimentar; índice hepatossomático; maricultura; carcinicultura

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461