Temperaturas cardinais e necessidade térmica para o desenvolvimento inicial de duas espécies nativas brasileiras

Mábele de Cássia Ferreira, Fabrina Bolzan Martins, Gabriel Wilson Lorena Florêncio, João Pedro Guimarães Cândido Silva, Liliana Auxiliadora Avelar Pereira Pasin

Resumo


O objetivo deste trabalho foi estimar as temperaturas cardinais e quantificar a necessidade térmica para o desenvolvimento inicial de mudas das espécies de árvores nativas Citharexylum myrianthum e Bixa orellana. O experimento foi realizado em campo, em delineamento de blocos inteiramente casualizados, em arranjo fatorial 2×12 (2 espécies arbóreas e 12 épocas de semeadura), com cinco repetições por tratamento. Os valores de temperatura basal inferior, ótima e basal superior, para o desenvolvimento vegetativo de C. myrianthum, foram 11,4, 18,1 e 36,6°C, e, para B. orellana, 12,0, 18,4 e 46,4°C. A necessidade térmica para o desenvolvimento de C. myrianthum foi de 66,69°C dia por folha, e, para o de B. orellana, de 82,49°C dia por folha. Na fase inicial do desenvolvimento, B. orellana apresenta grande amplitude térmica e é tolerante a temperaturas extremas, enquanto C. myrianthum apresenta grande amplitude térmica, porém menor necessidade térmica e desenvolvimento mais rápido do que B. orellana.

Palavras-chave


Bixa orellana; Citharexylum myrianthum; temperatura do ar; emissão de folhas; fenologia

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461