Glicerol bruto em dietas para tilápia-do-nilo na fase de terminação

Lilian Dena dos Santos, Izabel Volkweis Zadinelo, Augusto Moesch, Robie Allan Bombardelli, Fabio Meurer

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o uso de glicerol bruto como fonte de energia em substituição ao milho, em dietas para tilápia-do-nilo (Oreochromis niloticus) em fase de engorda. Duzentas tilápias-do-nilo (190±4,5 g) foram distribuídas em 20 tanques, em delineamento inteiramente casualizado. Os tratamentos consistiram de 0, 60, 120, 180 e 240 g kg-1 de glicerol bruto, em substituição ao milho na dieta, para manter a energia digestível constante. Foram avaliados o desempenho produtivo dos peixes e a composição química dos filés. Também foram realizadas análises histológicas do hepatopâncreas, do intestino e da gordura visceral. O glicerol bruto não teve efeito sobre os parâmetros de desempenho; no entanto, causou redução quadrática da gordura visceral. Houve aumento da umidade e redução do extrato etéreo dos filés. Verificou-se efeito linear dos níveis de glicose no sangue dos peixes alimentados com a dieta sem glicerol, com pico aos 90 min. Não houve diferenças quanto às medidas referentes à altura das vilosidades intestinais e à área dos hepatócitos. O glicerol bruto pode ser utilizado em substituição ao milho, em dietas para tilápias-do-nilo na fase de engorda, pois não afeta negativamente o metabolismo, o desempenho produtivo ou a sobrevivência dos peixes.

Palavras-chave


Oreochromis niloticus; Zea mays; alimento alternativo; biocombustível; subprodutos

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461