Variabilidade genética entre híbridos de caju e predição de combinações superiores com base no desempenho agronômico

Maraisa Crestani Hawerroth, Patricia do Nascimento Bordallo, Luis Cláudio Pessoa Oliveira, Egnesio Holanda Vale, Francisco das Chagas Vidal Neto, Dheyne Silva Melo

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o uso de marcadores moleculares RAPD e ISSR para determinar a variabilidade genética entre genótipos de cajueiro (Anacardium spp.) e indicar possíveis cruzamentos promissores com base na variabilidade genética e no desempenho fenotípico do cajueiro. Foram avaliados, em nível molecular, dez híbridos – originados dos cruzamentos CCP 76 x BGC 589, CCP 76 x BRS 226, CCP 76 x HAC 276-1, CCP 76 x Embrapa 51, CCP 76 x BRS 253, CCP 76 x HAC222-4 e BRS226 x Embrapa 51 – e seus respectivos genitores. Os híbridos foram avaliados quanto à produção de castanha, à massa média da castanha, à incidência de castanhas furadas e à incidência de oídio na castanha (escala 0–4). Os marcadores RAPD e ISSR foram eficientes em determinar a variabilidade genética entre esses genótipos de cajueiro, tendo permitido o agrupamento de 21 grupos. Associados à caracterização fenotípica da castanha de caju quanto à produtividade, à massa e à sanidade da castanha, os marcadores utilizados são eficientes para identificar possíveis combinações capazes de proporcionar maior variabilidade genética e maior probabilidade de obtenção de genótipos transgressivos em populações segregantes.

Palavras-chave


Anacardium; programa de melhoramento do cajueiro; marcadores ISSR; sanidade da castanha; marcadores RAPD

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461