Frações e estoque de carbono em resposta a fertilizantes organominerais sólido e fluido em solos com fertilidade construída

Juliano Corulli Corrêa, Lauri Caetano Ródio, Amanda Zolet Rigo, Marco André Grohskopf, Agostinho Rebellatto, Álvaro Luiz Mafra

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da aplicação de fertilizantes organominerais e minerais em solos com fertilidade construída sobre o índice de manejo de carbono (IMC) e as frações e o estoque de carbono. O experimento foi realizado em um Cambissolo e em um Nitossolo sob sistema plantio direto, por três anos agrícolas. Os tratamentos consistiram de dois fertilizantes organominerais e de dois fertilizantes minerais nas formas sólidas e fluídas, além do controle sem adubação. A aplicação de fertilizantes organominerais e minerais, nas formas sólidas e fluídas, às diferentes classes de solo com fertilidade construída, promoveu alterações no carbono orgânico total, particulado e associado aos minerais, bem como nos estoques de carbono e no IMC. Nos tratamentos com fertilizante mineral fluído e fertilizante organomineral sólido, houve alterações apenas no Cambissolo, em razão do menor grau de intemperização deste solo. Os maiores valores do IMC, com fertilizante mineral fluido no Cambissolo, permitem inferir sobre qual seria a melhor prática de manejo para o aumento e a manutenção de carbono no sistema solo-planta, justificada pelos resultados de produtividade de trigo, sorgo e milho, que foram semelhantes aos obtidos com os outros fertilizantes.

Palavras-chave


fertilizante fluido; plantio direto; fertilizante organomineral

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461