Avaliação de variação somaclonal em plantas derivadas de Arracacia xanthorrhiza por morfogênese indireta

Jan Vitamvas, Iva Viehmannova, Petra Hlasna Cepkova, Hana Mrhalova, Katerina Eliasova

Resumo


O objetivo deste trabalho foi induzir e detectar a variação somaclonal em plantas de batata-baroa (Arracacia xanthorrhiza) regeneradas por morfogênese indireta, para avaliar o potencial dessa técnica em produzir novos genótipos para o melhoramento dessa cultura. Calos foram induzidos em segmentos de pecíolos no meio de Murashige & Skoog (MS) suplementado com 0,1 mg L-1 de ácido 2,4-diclorofenoxiacético. A regeneração de plantas pela morfogênese indireta foi realizada em meio de cultura MS meia-força, sem reguladores de crescimento de plantas. Quinze plantas escolhidas aleatoriamente foram submetidas à citometria de fluxo e à análise entre sequências simples repetidas (ISSR). O nível de ploidia manteve-se estável em todas as plantas regeneradas (2n=4x=44), sem mudanças no genoma. Dezoito iniciadores ISSR produziram um total de 1.584 fragmentos em todas as amostras. Dois iniciadores ISSR produziram quatro fragmentos polimórficos em 26,7% das amostras testadas. A variação somaclonal entre plantas de batata-baroa é resultante da regeneração de plantas pela morfogênese indireta e pode ser detectada por meio de marcadores ISSR.

Palavras-chave


batata-baroa; ISSR; melhoramento de plantas; nível de ploidia; embriogênese somática

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461