Manejo do nitrogênio em gramíneas forrageiras quanto à nutrição, produção de sementes e nutrientes na palhada residual

Tiago Aranda Catuchi, Rogério Peres Soratto, Amarildo Francisquini Júnior, Fernando Vieira Costa Guidorizzi, Carlos Sérgio Tiritan

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a nutrição, a quantidade de nutrientes na palhada residual, a produtividade de sementes puras e a qualidade de sementes das gramíneas forrageiras tropicais 'Mombaça' e 'Xaraés', quando submetidos ao manejo de nitrogênio em cobertura. Foram conduzidos experimentos em campo nos municípios de Rancharia e de Presidente Prudente, no Estado de São Paulo. Os tratamentos consistiram de uma testemunha (sem N em cobertura) e quatro formas de fracionamento de N, em diferentes  estádios das gramíneas: 150 kg ha-1 de N, na fase vegetativa (VP); 150 kg ha-1 de N, no início da fase reprodutiva (RP), entre os estádios de iniciação floral e emborrachamento; 100 kg ha-1 de N na VP e 50 kg ha-1 na RP; e 50 kg ha-1 de N na VP e 100 kg ha-1 na RP. A adubação nitrogenada em cobertura, independentemente da forma do fracionamento de N, resultou em aumento da concentração de N, na folha-bandeira e na palhada residual, e das quantidades de N acumulado pelas forrageiras 'Mombaça' e 'Xaraés'. A aplicação de todo ou da maior parte de N na VP aumentou a quantidade de palhada residual e de P e K acumulados pela gramínea 'Mombaça'. A aplicação de todo ou da maior parte do N na RP proporcionou maior produtividade de sementes puras e eficiência de uso do N em ambas as forrageiras. A qualidade fisiológica das sementes das forrageiras não é afetada pela adubação nitrogenada de cobertura.

Palavras-chave


Megathyrsus maximus; Urochloa brizantha; adubação nitrogenada; acúmulo de nutrientes; época de aplicação

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461