Índices de rugosidade do solo e sua relação com a erosão hídrica

Fernanda Zangiski, David José Miquelluti, Ildegardis Bertol, Júlio César Ramos

Resumo


O objetivo deste trabalho foi expressar a rugosidade do solo por meio de índices estatísticos, geoestatísticos e fractais, para compará-los e relacioná-los às perdas de solo e de água em diferentes condições experimentais. O estudo foi conduzido de 2012 a 2015, em Lages, SC, em delineamento inteiramente casualizado, com duas repetições. Foram analisados três tratamentos: T1, solo escarificado ao final do ciclo da cultura do azevém (Lolium multiflorum) após eliminação do resíduo cultural da parte aérea; T2, solo escarificado ao final do ciclo da cultura da ervilhaca (Vicia sativa) após eliminação do resíduo cultural da parte aérea; e T3, solo escarificado sem cultivo e sem cobertura. As leituras das alturas do microrrelevo foram obtidas com rugosímetro de varetas. A rugosidade do solo foi analisada por meio de índices estatísticos, geoestatísticos e fractais. A dimensão fractal e a distância de intersecção mostraram uma clara discriminação entre os tratamentos com cultivo. Há associação entre todos os índices, com exceção de R1, e as perdas de solo nos tratamentos com cultivo. Quanto às perdas de água, há associação apenas com o índice dimensão fractal e somente no tratamento sem cultivo.

Palavras-chave


dimensão fractal; diferença limite; microrrelevo; rugosidade aleatória

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461