Fisiologia e produção de algodoeiro naturalmente colorido submetido a estratégias de irrigação com água salinizada

Lauriane Almeida dos Anjos Soares, Pedro Dantas Fernandes, Geovani Soares de Lima, Marcos Eric Barbosa Brito, Ronaldo do Nascimento, Nair Helena Castro Arriel

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos de estratégias de manejo da irrigação, com água de baixa (0,8 dS m-1) e alta salinidade (9,0 dS m-1), sobre os processos fisiológicos, as variáveis de produção e o rendimento de fibras de genótipos de algodoeiro (Gossypium hirsutum) naturalmente colorido, em diferentes fases fenológicas. Foram avaliadas três cultivares de algodoeiro colorido (BRS Rubi, BRS Topázio e BRS Safira), submetidas a sete estratégias de manejo de irrigação, em arranjo fatorial 3x7, em delineamento de blocos ao acaso, com três repetições. As plantas foram cultivadas em vasos, em ambiente protegido. Foram avaliadas trocas gasosas, fluorescência da clorofila a, e variáveis de produção e de rendimento de fibra. O estresse salino ocasiona maiores reduções nas trocas gasosas do algodoeiro durante a fase de formação da produção. A produção de algodão em pluma não é comprometida pelo uso de água de alta salinidade nas fases iniciais de desenvolvimento do algodoeiro colorido naturalmente.

Palavras-chave


Gossypium hirsutum; rendimento de fibra; eficiência quântica; salinidade

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461