Motilidade de espermatozoides bovinos após incubação em fluído folicular

Sergio Farias Vargas Júnior, Vitória Gasperin Guazzelli Costa, Fernando Caetano de Oliveira, Karina Lemos Goularte, Cristina Sangoi Haas, Bernardo Garziera Gasperin, Thomaz Lucia Júnior

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a motilidade de espermatozoides após inseminação artificial intrafolicular (IAIF) in vivo ou após incubação em fluído folicular in vitro. No experimento in vivo, a IAIF foi realizada com posterior recuperação do conteúdo folicular 1 a 4 horas depois, para avaliação da motilidade espermática. No experimento in vitro, os espermatozoides de um pool de doses comerciais de sêmen congelado/descongelado foram avaliados quanto à sua cinética após incubação por 1 ou 3 horas, puros (pool, controle) ou em fluído folicular (FF). Observou-se baixa motilidade dos espermatozoides nas amostras de FF, tanto in vitro como in vivo. In vitro, os principais parâmetros negativamente afetados nas células espermáticas incubadas em FF, em comparação ao controle, foram: motilidade total (MT), motilidade progressiva (MP), distância curvilínea e retilinearidade, após 1 hora de incubação; e MT, MP, velocidade média da trajetória e velocidade curvilínea, após 3 horas de incubação. O folículo ovariano e o fluído folicular não proporcionam ambiente adequado para manutenção da motilidade dos espermatozoides bovinos.

Palavras-chave


infertilidade; inseminação; inseminação artificial intrafolicular; espermatozoides

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461