Fitomassa e liberação de nutrientes em sistemas de cultivo de soja sob plantio direto

Andressa Selestina Dalla Côrt São Miguel, Leandro Pereira Pacheco, Ícaro Camargo de Carvalho, Edicarlos Damacena de Souza, Priscilla Barros Feitosa, Fabiano André Petter

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do acúmulo de fitomassa, da cobertura do solo e da ciclagem de nutrientes promovidos por sistemas de cultivo com culturas anuais e de cobertura sobre o rendimento de grãos de soja semeada em sucessão, no Cerrado de Mato Grosso. O experimento foi conduzido em delineamento de blocos ao acaso, com nove sistemas de cultivo e quatro repetições, em duas safras. Em 2014/2015, foram avaliadas forrageiras gramíneas e leguminosas, além de tratamentos em pousio. Já em 2015/2016, avaliaram-se forrageiras e leguminosas consorciadas ou não com milho ou girassol e pousio; o plantio da soja foi avaliado após as culturas de cobertura. Foram determinados a fitomassa, a cobertura do solo e a ciclagem de nutrientes proporcionados pelos sistemas de cultivo, bem como a massa e o rendimento da soja. Urochloa ruziziensis solteira ou em consórcio, quando comparada aos sistemas em pousio, promove incrementos significativos na produção de fitomassa, na cobertura do solo e na ciclagem de nutrientes, com aumento no rendimento de grãos de soja em sucessão. N e K são os nutrientes mais acumulados na parte aérea das culturas de cobertura e são liberados em maior quantidade no solo, nos dois anos de avaliação. Crotalaria spectabilis promove aumento no rendimento de grãos de soja na safra 2015/2016, em comparação a U. ruziziensis, pelo sincronismo entre liberação e absorção de N sob plantio direto.

 


Palavras-chave


Crotalaria spectabilis; Glycine max; Pennisetum glaucum; Urochloa ruziziensis; culturas de cobertura; decomposição

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461