Características agronômicas do milho e recuperação de nitrogênio do fertilizante durante a safra e a safrinha

Luis Felipe Garcia Fuentes, Luiz Carlos Ferreira de Souza, Ademar Pereira Serra, Jerusa Rech, Antonio Carlos Tadeu Vitorino

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar características agronômicas do milho em um cultivo submetido a diferentes doses de N, nas safras de outono–inverno (safrinha) e primavera–verão, e a recuperação do N do fertilizante. O experimento foi disposto em blocos ao acaso, com quatro repetições, em arranjo fatorial 5x2, com os seguintes tratamentos: cinco doses de N em cobertura – 0, 30, 60, 90 e 120 kg ha-1 –, com uso de ureia como fonte; e duas estações de cultivo, outono–inverno e primavera–verão. As seguintes variáveis foram determinadas: altura de planta, altura da inserção da primeira espiga, número de grãos por espiga, diâmetro e comprimento da espiga, massa de 1.000 grãos, concentração de N nas folhas e nos grãos, concentração de proteína nos grãos, produtividade de grãos, recuperação de N do fertilizante e suprimento de N pelo solo. As taxas de N do fertilizante na estação outono–inverno não influenciaram a produtividade de grãos, embora as características agronômicas do milho tenham apresentado maior dependência do N do fertilizante naquela estação do que na primavera–verão, que é uma estação associada a uma maior capacidade do solo de fornecer N para as plantas. A quantificação do suprimento de N pelo solo permitiu saber a dinâmica do nutriente durante a safrinha e a safra de primavera–verão, o que pode ser útil para guiar a fertilização nitrogenada do milho.


Palavras-chave


Zea mays; manejo da adubação nitrogenada; nutrição de plantas; fertilidade do solo; suprimento de N pelo solo

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461