Injeção de dejeto líquido de suínos e efeitos sobre as propriedades de um Nitossolo Vermelho

Cleber Rech, Jackson Adriano Albuquerque, Juliano Corulli Corrêa, Alvaro Luiz Mafra, Diego Bortolini

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar as aplicações superficial e injetada de dejeto líquido de suínos e ureia ao solo, quanto aos seus efeitos sobre as propriedades físicas de um Nitossolo Vermelho distroférrico, em um sistema de semeadura direta. Os tratamentos foram: dejeto injetado no sulco, com injetor de dejeto líquido de suínos (IDLS); dejeto em superfície, aplicado às linhas com o IDLS erguido; ureia injetada, por meio de abertura do sulco com o IDLS, e distribuída manualmente; e milho, em semeadura direta, como controle. A semeadura e a injeção de dejeto líquido ou de ureia não modificam o teor de carbono orgânico, o pH e a agregação, mas alteram a densidade e a porosidade do solo na linha mobilizada, e aumentam os  macroporos.

Palavras-chave


porosidade; estrutura do solo; ureia

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-1813