Sistemas de manejo do solo e sua influência no banco de sementes de plantas daninhas

Cesar Tiago Forte, Leandro Galon, Amauri Nelson Beutler, Felipe José Menin Basso, Felipe Nonemacher, Francisco Wilson Reichert Júnior, Gismael Francisco Perin, Siumar Pedro Tironi

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a densidade e a composição do banco de sementes de plantas daninhas do solo ao se cultivar feijão, milho e soja no sistema plantio direto (SPD), em rotação com espécies de cobertura de inverno, e no sistema plantio convencional (SPC). O experimento foi instalado em campo, em delineamento de blocos ao acaso, com três repetições. A contagem do banco de sementes foi realizada em amostras de solo (0–10 e 10–20 cm) em quatro pontos de cada unidade experimental, aos 15, 30, 60 e 90 dias de cultivo. As culturas de feijão, milho e soja foram semeadas no SPD com diferentes coberturas vegetais do solo em rotação, bem como no SPC. O SPD proporcionou banco de sementes do solo com maior densidade e abundância das espécies Gnaphalium spicatum e Oxalis corniculata com o cultivo de milho, soja e feijão. A espécie Lolium multiflorum teve menor densidade e menos sementes no banco do solo ao se adotar o SPD. O uso das coberturas de inverno aveia-preta e ervilhaca, em cultivo isolado ou em consórcio, proporcionou menor densidade de espécies de plantas daninhas, em especial de L. multiflorum. O SPD proporciona menor densidade de espécies de plantas daninhas no banco de sementes do solo que o SPC.

Palavras-chave


sistema plantio direto, sistema plantio convencional, Raphanus sativus, Vicia sativa, Avena strigosa

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-1813