Metano entérico de bovinos em pastagem a pleno sol e em sistema silvopastoril na Amazônia

Marcílio Nilton Lopes Frota, Maria Socorro de Souza Carneiro, Elzânia Sales Pereira, Alexandre Berndt, Rosa Toyoko Shiraishi Frighetto, Leandro Sannomiya Sakamoto, Miguel Arcanjo Moreira Filho, José Antonio Alves Cutrim Júnior, Geraldo Magela Cortês Carvalho

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade da pastagem e a emissão de metano (CH4) entérico de bovinos Curraleiro Pé-duro x Nelore, em pastagem de Megathyrsus maximus 'Mombaça', tanto a pleno sol como em consórcio com palmeiras de babaçu (Attalea spp.), no bioma Amazônia. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com seis novilhos por sistema, e as avaliações foram realizadas nos períodos seco (2015) e no chuvoso (2016). Em comparação à forragem no sistema a pleno sol, a forragem no sistema silvopastoril apresentou maiores teores de proteína bruta, extrato etéreo, nutrientes digestíveis totais e digestibilidade in vitro da matéria orgânica, e menores teores de matéria seca, fibra em detergente neutro e carboidratos totais (CHOT). No período das águas, o sistema silvopastoril apresentou maiores teores de proteína bruta e reduções de carboidratos não fibrosos e CHOT. As emissões de CH4 foram semelhantes entre os sistemas, tendo variado de 44,0 a 74,2 kg por animal por ano. No período seco, a emissão por quilograma de matéria seca ingerida e a perda de energia bruta por metano foram menores no sistema silvopastoril. No período chuvoso, as emissões foram similares entre os tratamentos. O sistema silvopastoril oferece pastagem de boa qualidade na seca e, considerando-se o ciclo com ambos os períodos, é mais eficiente (emissão de CH4 pelo ganho de peso diário) do que o sistema a pleno sol.


Palavras-chave


CH4; Curraleiro Pé-duro; gases de efeito estufa; pecuária; Nelore.

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Informação Tecnológica
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-4231 / 3448-4162 - Fax: (61) 3272-4168