Mesoartrópodes de solo em áreas com mineração de carvão sob recuperação ambiental

Dayanna do Nascimento Machado, Ervandil Corrêa Costa, Leandra Pedron

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a composição da mesofauna do solo em áreas não mineradas e mineradas, sob recuperação ambiental com vegetação nativa e silvicultura, em mina de carvão mineral no Sul do Brasil. Cinco tratamentos foram avaliados: vegetação nativa em área não minerada; plantação de Acacia mearnsii em área não minerada; plantação de A. mearnsii em área minerada; plantação de Eucalyptus dunnii em área não minerada; e plantação de E. dunnii em área minerada. Durante um ano, quatro amostras de solo foram retiradas mensalmente, por tratamento. Os organismos foram extraídos com uso de funil de Berlese e luz incandescente de 50 W. Foram coletados 23.911 organismos da mesofauna do solo, identificados e distribuídos em 13 grupos taxonômicos. A abundância de espécimes foi similar entre os tratamentos. A maior diversidade de grupos taxonômicos foi encontrada sob plantação de A. mearnsii, em área minerada, e nas plantações de E. dunnii em área não minerada e minerada, todas com 13 grupos. Eucalyptus dunnii e A. mearnsii auxiliam na mitigação dos impactos da mineração de carvão sobre a diversidade dos grupos taxonômicos da mesofauna do solo, pois a composição dos mesoartrópodes é semelhante à das áreas que não foram diretamente afetadas pelos efeitos da mineração.

Palavras-chave


Acacia mearnsii; Eucalyptus dunnii; área antropizada; impacto ambiental; entomologia florestal

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-1813