Anacardato de cálcio como promotor de crescimento para leitões na fase de creche

Amanda Veruska Silva de Matos, Pedro Henrique Watanabe, Ednardo Rodrigues Freitas, Kassia Moreira Santos, Lina Raquel Santos Araújo, Rafael Carlos Nepomuceno, Alini Mari Veira, Eloisa Helena Mendes Vieira

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos da inclusão do anacardato de cálcio em rações para leitões, dos 21 aos 42 dias de idade, sobre desempenho, ocorrência de diarreia, parâmetros sanguíneos, morfometria intestinal e pH dos conteúdos gastrintestinais. Foram avaliados 60 leitões desmamados da linhagem comercial Topigs, com peso inicial de 6,049±0,311 kg, distribuídos entre os seguintes tratamentos: rações com ou sem antibiótico promotor de crescimento (bacitracina de zinco) e rações contendo doses crescentes de anacardato de cálcio (0,4, 0,8 e 1,2%), com seis repetições e dois animais por unidade experimental. Não foram observadas diferenças no desempenho (21 a 42 dias de idade), nos parâmetros sanguíneos e na relação altura de vilosidade/profundidade de cripta entre leitões que receberam ração contendo anacardato de cálcio ou antibiótico promotor de crescimento. A substituição de antibiótico promotor de crescimento bacitracina de zinco pelo anacardato de cálcio resulta em desempenho semelhante de leitões dos 21 aos 42 dias de idade, e não altera os parâmetros sanguíneos e a relação altura de vilosidade/profundidade de cripta. A inclusão de anacardato de cálcio na ração não diminui a ocorrência de diarreia em comparação ao antibiótico bacitracina de zinco.


Palavras-chave


ácido anacárdico, morfometria intestinal; ácidos orgânicos; compostos fenólicos; pós-desmame; bacitracina de zinco

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Informação Tecnológica
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-4231 / 3448-4162 - Fax: (61) 3272-4168