Variabilidade das características de nodulação em feijoeiro-comum dos conjuntos gênicos andino e mesoamericano

Adriano Moreira Knupp, Enderson Petrônio de Brito Ferreira, Adelson Paulo Araújo

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a diversidade genotípica quanto à nodulação em genótipos de feijoeiro-comum (Phaseolus vulgaris) pertencentes aos conjuntos gênicos andino e mesoamericano presentes nas coleções nucleares da Embrapa, no Brasil. As avaliações foram realizadas em dois estágios: o primeiro com 879 genótipos, tendo-se a cultivar 'Ouro Negro' como referência; e o segundo, com 116 genótipos de maior nodulação, para identificar aqueles com estabilidade de nodulação nos dois estágios. Estirpes de Rhizobium foram inoculadas em sementes de feijão pré-germinadas. As plantas receberam, semanalmente, uma solução nutritiva isenta de N, e a nodulação foi avaliada 35 dias após o plantio. O percentual de genótipos que superaram a cultivar-referência foi de: 22%, quanto ao número de nódulos; 46%, quanto à massa de matéria seca de nódulos; e 33%, quanto à massa de matéria seca de um nódulo. A análise conjunta dos dados das duas fases de avaliação identificou amplas diferenças entre genótipos e interações significativas entre genótipos e estágios. Na análise de contrastes ortogonais, os genótipos mesoamericanos apresentaram maior nodulação do que os andinos. Foram identificados 26 genótipos mais estáveis nos dois estágios, a maioria deles pertencente ao conjunto gênico mesoamericano. Há uma ampla variabilidade em caracteres relacionados à nodulação entre os genótipos de feijoeiro presentes nas coleções nucleares da Embrapa, o que é indício de que há genótipos com maior nodulação.

Palavras-chave


Phaseolus vulgaris; fixação biológica de nitrogênio; diversidade; banco de germoplasma

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Informação Tecnológica
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-4231 / 3448-4162 - Fax: (61) 3272-4168