Contribuição de raízes e parte aérea de espécies de braquiárias no desempenho da soja em sucessão

Alvadi Antonio Balbinot Junior, Julio Cezar Franchini, Henrique Debiasi, Anderson Hideo Yokoyama

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de raízes e palha de capim-piatã (Urochloa brizantha) e braquiária ruziziensis (U. ruziziensis), utilizados como plantas de cobertura do solo no outono-inverno, sobre o desempenho da cultura da soja. Foram avaliados sete tratamentos, em delineamento de blocos ao acaso, com quatro repetições: pousio, no outono-inverno; palha de U. ruziziensis ou de U. brizantha 'BRS Piatã', distribuída em parcelas mantidas em pousio no inverno, sem o uso de raízes; parcelas apenas com raízes de U. ruziziensis ou U. brizantha, sem o uso da palha; e parcelas com palha e raízes de U. ruziziensis ou U. brizantha. As braquiárias foram plantadas na safra 2014/2015, e os tratamentos foram avaliados ao final da safra 2015/2016, sem deficit hídrico durante o ciclo da soja. Os conteúdos de óleo e proteína nos grãos de soja não foram afetados significativamente pelos tratamentos. Entretanto, o cultivo das braquiárias durante o outono-inverno aumentou a produtividade de grãos da soja em sucessão, em comparação ao pousio. O impacto das raízes das braquiárias sobre a produtividade é mais expressivo do que o da palha. A presença combinada de raízes e palha confere melhor desempenho à soja do que a presença isolada de raízes ou palha.


Palavras-chave


Glycine max; Urochloa brizantha; Urochloa ruziziensis; cultivos de cobertura; plantio direto

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Informação Tecnológica
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-4231 / 3448-4162 - Fax: (61) 3272-4168