Grãos de leguminosas moídas como fonte de urease para amonização do feno de capim-elefante

Leonardo Fiusa de Morais, João Carlos de Carvalho Almeida, Delci de Deus Nepomuceno, Mirton José Frota Morenz, Barbara Maria Gomes de Melo, Rafaela Scalise Xavier de Freitas

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da inclusão de soja (Glycine max), feijão-guandu (Cajanus cajan) e feijão-de-porco (Canavalia ensiformis) como fonte de urease para feno de capim-elefante (Pennisetum purpureum) amonizado com ureia. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, em arranjo fatorial duplo, com um tratamento adicional: 4 níveis de fonte de urease x 3 fontes de urease + 1 controle. Realizou-se a análise química-bromatológica e o fracionamento de carboidratos no feno, e a produção cumulativa de gás in vitro foi determinada. Houve efeito da interação entre o nível e a fonte de urease para fibra em detergente neutro e fibra em detergente ácido, em que a adição de 1 e 2% de feijão-de-porco resultou nos menores valores de fibra em detergente ácido, e a adição de 2% de feijão-de-porco e 3% de soja, nos menores valores de lignina. A adição de grãos moídos das leguminosas reduz os componentes da fibra e aumenta o teor de nitrogênio não proteico do feno de capim-elefante amonizado com ureia. A adição de 4% de grão de soja moído aumenta a produção de gás proveniente da fração solúvel.

Palavras-chave


Cajanus cajan; Canavalia ensiformis; Pennisetum purpureum; nitrogênio não proteico; volumosos

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461