Produtividade de milho, produção e qualidade de forragem afetadas pelos métodos de consórcio do milho com Panicum maximum

Rodrigo Estevam Munhoz de Almeida, Caio Macret Gomes, Bruno Cocco Lago, Silas Maciel de Oliveira, Clovis Pierozan Junior, José Laércio Favarin

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar métodos de implantação do consórcio milho e espécies forrageiras de Panicum spp. e os efeitos na produtividade do milho e no desenvolvimento das forragens. Dois experimentos com Panicum spp. foram conduzidos, um com 'Tanzania' e outro com 'Massai' em Piracicaba, SP, na safra 2012/2013. Em ambos os experimentos, os tratamentos foram: Panicum spp. semeado a lanço no momento da semeadura do milho; milho com Panicum spp. nas entrelinhas; Panicum spp. semeado com fertilizante; Panicum spp. semeado nas entrelinhas depois do estabelecimento do milho; Panicum spp. semeado a lanço depois do estabelecimento do milho; e milho solteiro. Para o milho, avaliaram-se a concentração de nitrogênio foliar, a altura de espigas e a produtividade de grãos. Para as cultivares de Panicum spp., avaliaram-se altura, massa seca, número de perfilhos e relação folha:colmo. Os métodos de implantação do consórcio avaliados não afetam o crescimento, a produtividade de grãos e a concentração foliar de N do milho. A implantação das cultivares de Panicum spp., quando o milho apresenta quatro folhas expandidas, reduz a massa seca e aumenta a relação folha:colmo das plantas forrageiras. A semeadura a lanço de Panicum spp., depois do estabelecimento do milho, não permite o estabelecimento adequado, com poucas plantas na área.

Palavras-chave


Zea mays; capim 'Tanzania'; competição interespecífica; gramínea perene tropical

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Informação Tecnológica
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-4231 / 3448-4162 - Fax: (61) 3272-4168