Controle do crescimento vegetativo de pereiras 'Shinseiki' por prohexadiona de cálcio e poda de raiz

Bruno Carra, José Carlos Fachinello, Everton Sozo de Abreu, Mateus da Silveira Pasa, Daniel Spagnol, Marcos Antônio Giovanaz, Carina Pereira da Silva

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da prohexadiona de cálcio (P-Ca) e da poda de raiz (PR) no controle do crescimento vegetativo e na produção e na qualidade dos frutos de pereiras 'Shinseiki', sob condições climáticas do Sul do Brasil. O experimento foi realizado durante as safras de 2013/2014 e 2014/2015, em pomar de pereiras 'Shinseiki' com 15 anos de idade, conduzido em líder central, com espaçamento de 2x5 m entre plantas, enxertadas em porta-enxerto Pyrus calleryana. O experimento foi realizado em blocos ao acaso, com seis tratamentos e quatro repetições. Os tratamentos consistiram na testemunha (sem aplicação de P-Ca e sem PR), em duas doses de P-Ca (300 e 600 mg L-1), em duas intensidades de poda de raiz (realizada em um ou nos dois lados da planta) e na poda de raiz em um lado da planta + 300 mg L-1 de P-Ca. A P-Ca reduziu o crescimento vegetativo mais efetivamente do que a PR, em ambas as safras, e a combinação de ambas as técnicas não resultou em controle adicional do crescimento vegetativo, em comparação à P-Ca utilizada sozinha. O crescimento vegetativo não foi influenciado pelo incremento nas doses de P-Ca. A maior dose de P-Ca afetou negativamente a produtividade de frutos. Quanto à qualidade de frutos, a PR aumenta o teor de sólidos solúveis totais na colheita.

Palavras-chave


Pyrus pyrifolia; qualidade de fruto; fitorreguladores; pomar adensado; vigor vegetativo; componentes da produção

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Informação Tecnológica
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-4231 / 3448-4162 - Fax: (61) 3272-4168