Inferência bayesiana para o ajuste de curvas do acúmulo de matéria seca em plantas de alho

Leandro Roberto de Macedo, Paulo Roberto Cecon, Fabyano Fonseca e Silva, Moysés Nascimento, Guilherme Alves Puiatti, Ana Carolina Ribeiro de Oliveira, Mário Puiatti

Resumo


O objetivo deste trabalho foi identificar modelos de regressão não linear que melhor descrevam curvas de acúmulo de matéria seca em acessos de alho (Allium sativum), ao longo do tempo, com uso das abordagens bayesiana e frequentista. Análises de agrupamento multivariadas foram empregadas para agrupar acessos similares quanto às estimativas dos parâmetros das curvas com interpretação biológica (β1 e β3). Para verificar se os grupos formados eram iguais, aplicaram-se testes estatísticos para testar a igualdade de parâmetros das curvas representativas de cada grupo. Foram utilizados 30 acessos de alho, mantidos pelo Banco de Germoplasma de Hortaliças da Universidade Federal de Viçosa. O modelo logístico foi o que melhor se ajustou aos dados em ambas as abordagens. As estimativas dos parâmetros deste modelo foram submetidas à análise de agrupamento com o algoritmo de Ward, e a distância generalizada de Mahalanobis foi utilizada como medida de dissimilaridade. O número ótimo de grupos, de acordo com o método de Mojena, foi de três e quatro para as abordagens frequentista e bayesiana, respectivamente. Testes de hipótese quanto à igualdade de parâmetros das curvas estimadas, para cada grupo de acesso, indicaram que ambas as metodologias evidenciam as diferenças identificadas pela análise de agrupamento. Portanto, ambas as abordagens são indicadas para estudos desta natureza.

Palavras-chave


Allium sativum; análise de agrupamento; agrupamento multivariado de curvas; modelos não lineares

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Informação Tecnológica
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-4231 / 3448-4162 - Fax: (61) 3272-4168