Coloração e conservação pós-colheita de frutos de tomateiro influenciadas pelos alelos ogc, norA e rin

Betsabé Antezana Poma, Wilson Roberto Maluf, Beatriz Tome Gouveia, Alisson Marcel Souza de Oliveira, Rodolfo de Paula Duarte Ferreira, Regis de Castro Carvalho

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos promovidos pelos alelos mutantes alcobaça (norA), ripening inhibitor (rin) e old gold crimson (ogc), em heterozigose ou homozigose, na expressão da coloração e da conservação pós-colheita de frutos de híbridos experimentais de tomateiro. Quatorze híbridos com contituições genotípicas contrastantes entre si nos locos norA, rin e ogc foram avaliados em delineamento em blocos ao acaso, com quatro repetições. As seguintes características de qualidade pós-colheita dos frutos foram avaliadas: firmeza no estádio de amadurecimento incipiente, coloração e teor de sólidos solúveis. Os genótipos rin+/rin e nor+/norA condicionaram a maior firmeza dos frutos de tomate no ponto de colheita (estádio de amadurecimento incipiente). Os genótipos rin+/rin apresentaram as piores colorações internas de frutos. Houve efeito positivo de ogc+/ogc na melhoria da coloração interna dos frutos rin+/rin e nor+/norA, que tornou a coloração semelhante à dos genótipos normais. A combinação dos genes ogc/ogc rin+/rin nor+/norA é eficiente para melhorar a firmeza dos frutos de tomate, além de manter ou melhorar a coloração interna.

 


Palavras-chave


Solanum lycopersicum; alcobaça; nonripening; old gold crimson; melhoramento genético; ripening inhibitor

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Informação Tecnológica
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-4231 / 3448-4162 - Fax: (61) 3272-4168