Seleção de estirpes de Trichoderma spp. para o controle de Sclerotinia sclerotiorum em soja

Patrícia Elias Haddad, Luiz Garrigós Leite, Cleusa Maria Mantovanello Lucon, Ricardo Harakava

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar, in vitro e in vivo, o potencial de isolados de Trichoderma spp.no controle de Sclerotinia sclerotiorum em soja (Glycine max) e identificar molecularmente as estirpes que mais se destacaram. O efeito de 120 isolados de Trichoderma spp. sobre a viabilidade de escleródios de S. sclerotiorum foi avaliado in vitro, por imersão em suspensão de conídios dos antagonistas e plaqueamento em meio de cultura. As estirpes que mais se destacaram foram avaliadas, in vivo, em casa de vegetação, no controle do patógeno em plantas e sementes de soja 'Pintado'. Dos 120 isolados testados in vitro, 22 inibiram em 100% a germinação de escleródios. Em casa de vegetação, cinco estirpes inibiram os efeitos prejudiciais do patógeno na germinação das sementes e duas estirpes proporcionaram aumento de até 67% na massa de matéria seca das plantas. As melhores estirpes foram identificadas como T. koningiopsis (3 estirpes), T. asperelloides (3), T. atroviride (2) e T. virens (1). Trichoderma spp. conseguem proteger plantas de soja 'Pintado' do efeito prejudicial de S. sclerotiorum ao mesmo tempo em que podem promover o crescimento da parte aérea em condições de casa de vegetação.


Palavras-chave


Glycine max; controle biológico; sequenciamento de DNA; escleródios; mofo branco

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461