Fósforo remanescente para determinar a disponibilidade de fósforo em solos do Rio Grande do Sul

Douglas Antônio Rogeri, Leandro Bortolon, Clesio Gianello, Magno Batista Amorim

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o P remanescente comparado ao teor de argila como índice tampão para classificar o P extraído pelos métodos de Mehlich-1 (M1) e Mehlich-3 (M3), em solos do Rio Grande do Sul. O experimento foi realizado em delineamento inteiramente casualisado, com cinco doses de P2O5 (0, 50, 100, 200 e 400 mg kg-1), dois cultivos sucessivos de milho, e três repetições, em 20 solos representativos do Estado. O P extraído pelos métodos M1 e M3, antes dos cultivos, foi ajustado aos conteúdos de P na biomassa, tendo-se considerado a capacidade tampão do solo. A divisão dos solos em classes de tamponamento, de acordo com o teor de argila ou com o P remanescente, melhorou a capacidade preditiva do P disponível para ambos os métodos. Todavia, não houve diferença entre os coeficientes de correlação obtidos pela classificação dos solos de acordo com os índices avaliados (P remanescente ou teor de argila), tanto para o método M1 como para o M3. A análise do P-rem é uma alternativa viável para substituir o teor de argila na classificação do P extraído pelos métodos M1 e M3.


Palavras-chave


teor de argila; fator capacidade de fósforo; adubação fosfatada; adsorção de fósforo; análise de solo

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461