Aproveitamento de nitrogênio de fertilizante e plantas de cobertura pelo arroz de terras altas em Latossolo Vermelho sob plantio direto no Cerrado

Edson Cabral Silva, Takashi Muraoka, Vinícius Ide Franzini, Karuppan Sakadevan, Salatiér Buzetti, Orivaldo Arf, José Alberto Bendassolli, Frederico Antonio Loureiro Soares

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos do uso de plantas de cobertura sobre a produtividade do arroz (Oryza sativa) de terras altas cultivado em sistema plantio direto, na presença e na ausência de adubação nitrogenada, bem como quantificar, em campo, o aproveitamento de N da ureia e de plantas de cobertura pelo arroz, com emprego da técnica de diluição isotópica de 15N. O experimento de campo foi realizado em Selvíria, MS, em um Latossolo Vermelho distroférrico, na região do Cerrado. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso com 15 tratamentos e quatro repetições, em arranjo fatorial 5x3. Os tratamentos foram quatro espécies de plantas de cobertura (Crotalaria juncea, Cajanus cajan, Mucuna pruriens e Pennisetum glaucum) + vegetação espontânea (pousio), combinados com três formas de adubação nitrogenada: controle, sem aplicação de N; 20 kg ha-1 de N em semeadura; e 20 kg ha-1 de N em semeadura mais 60 kg ha-1 de N em cobertura. O arroz não responde à aplicação de N em cobertura, quando leguminosas são usadas como plantas de cobertura. O uso de leguminosas como planta de cobertura resulta em maior produtividade de grãos e aproveitamento do N do fertilizante pelo arroz do que o uso de milheto ou pousio. As leguminosas proporcionam efeito equivalente à aplicação de 60 kg ha-1 de N na forma de ureia sobre a produtividade de grãos de arroz.

Palavras-chave


Oryza sativa; resíduos culturais; técnica isotópica; mineralização; 15N; ciclagem de nutrientes

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461