Uso de topsoil na restauração de uma área de pastagem degradada

Israel Marinho Pereira, Luise Andrade Amaral, Michele Aparecida Pereira da Silva, Marcio Leles Romarco de Oliveira, Evandro Luiz Mendonça Machado, Marcelo Luiz Laia

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da espessura, sombreamento e origem do topsoil na restauração ambiental de uma área de pastagem degradada. O experimento foi realizado em delineamento em blocos casualizados, em esquema fatorial (3 x 2 x 2) + 2. Os tratamentos foram compostos pela combinação das origens do topsoil (estágio inicial ou médio de regeneração), espessuras do topsoil (10, 20 ou 30 cm de camada superficial de solo) e ausência ou presença de sombrite de 70%; com duas testemunhas adicionais (T1 e T2). Foi realizada a caracterização físico-química do topsoil, assim como o levantamento florístico e a cobertura do solo. Houve boa correlação entre a densidade do solo e a porosidade total. A cobertura vegetal desenvolvida apresentou um total de 2.932 indivíduos de hábitos herbáceo, arbustivos e ubarbustivos, identificadas 33 espécies em 11 famílias e 1 morfoespécie. Já o levantamento florístico do estrato arbóreo registrou 235 indivíduos pertencentes a 21 espécies e 14 famílias e 2 espécies sem identificação. O topsoil de 20 cm de espessura é o que apresenta melhor índice de regeneração natural, onde o sombreamento exerceu uma influência positiva sobre a umidade e a regeneração natural do banco de sementes. O topsoil proveniente de floresta de estágio médio é o mais adequado para restauração de áreas de pastagem degradadas.


Palavras-chave


restauração de ecossistemas; fertilidade; regeneração natural; transposição de solo

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Informação Tecnológica
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-4231 / 3448-4162 - Fax: (61) 3272-4168