Adubação potássica e seu efeito residual sobre a produtividade e a qualidade de tubérculos de batata

Heider Rodrigo Ferreira Silva, Paulo Cezar Rezende Fontes

Resumo


O objetivo deste trabalho foi determinar a dose ótima de K e seu efeito residual sobre a produtividade máxima e a qualidade de tubérculos de batata (Solanum tuberosum). O experimento 1 foi realizado em solo com baixo teor de K (38 mg dm-3), em delineamento experimental de blocos ao acaso, com quatro repetições, cujos tratamentos constituíram-se de cinco doses de K – 0, 110, 220, 440 e 880 kg ha-1 de K2O –, na forma de KCl, aplicados em pré‑plantio ao sulco. O experimento 2 foi realizado no mesmo local, com o teor residual do fertilizante aplicado no experimento 1. A fertilização potássica e seu efeito residual influenciaram significativamente o número, a produtividade e a matéria seca dos tubérculos. No entanto, altas doses de K reduziram o teor de matéria seca e a gravidade específica dos tubérculos. O teor residual de K não influenciou todos os componentes de produtividade. A dose de máxima eficiência econômica foi 393,5 kg ha-1 de K2O, que propiciou a máxima produtividade de tubérculos comerciais de 36,2 Mg ha-1, no experimento 1, e de 19,6 Mg ha-1, no experimento 2.

 


Palavras-chave


Solanum tuberosum; fertilização; matéria seca; nutrição potássica

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461