Enfraquecimento e perda de colônias de abelhas no Brasil: há casos de CCD?

Carmen Silvia Soares Pires, Fábia de Mello Pereira, Maria Teresa do Rêgo Lopes, Roberta Cornélio Ferreira Nocelli, Osmar Malaspina, Jeffery Stuart Pettis, Érica Weinstein Teixeira

Resumo


Nas últimas décadas, o declínio de populações de abelhas silvestres e o colapso de colônias de Apis mellifera têm preocupado pesquisadores e apicultores. O objetivo deste artigo de revisão foi compilar alguns dos estudos mais relevantes relacionados às possíveis causas desses problemas – como nutrição, manejo, patógenos, parasitas e efeitos de agrotóxicos –, além de apresentar um breve histórico da síndrome “colony collapse disorder” (CCD) nos Estados Unidos e na Europa. Abordaram-se com mais detalhes os estudos desenvolvidos no Brasil, principalmente sobre agrotóxicos utilizados na agricultura e patógenos e parasitas que acometem as colônias de A. mellifera africanizada. Casos de enfraquecimento, declínio e colapso têm sido registrados, principalmente nos estados de São Paulo e Santa Catarina, que somam grandes perdas. Resultados das ocorrências analisadas indicaram que as mortalidades em massa registradas no Brasil não estavam associadas a patógenos ou a parasitas. Somente dois casos com características semelhantes às descritas para CCD foram registrados, porém sem causas definidas. Para que se conheçam as causas de enfraquecimentos e perdas de colônias de abelhas, é urgente a implementação de programas oficiais de levantamento sistemático da sanidade apícola, associados a pesquisas com foco nas avaliações dos possíveis impactos da fragmentação de habitats e das práticas agrícolas sobre as comunidades de abelhas.


Palavras-chave


Apis mellifera; abelha africanizada; distúrbio do colapso das colônias; nutrição de abelhas; patologia apícola; polinização

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461