Óxidos de nitrogênio e CO2 de Latossolo cultivado com milho em sucessão a plantas de cobertura

Arminda Moreira de Carvalho, Mercedes Maria da Cunha Bustamante, Thais Rodrigues Coser, Robélio Leandro Marchão, Juaci Vitória Malaquias

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de duas leguminosas (Crotalaria juncea e Mucuna pruriens), usadas como plantas de cobertura, e de vegetação espontânea, como tratamento-controle, sobre as emissões de NOx, N2O e CO2 de um Latossolo Vermelho cultivado com milho, em sistemas convencional e de plantio direto, na região do Cerrado, no Brasil Central. As variações dos fluxos de CO2 no solo foram explicadas principalmente pela umidade do solo e, nas leguminosas, sob sistema convencional, pela concentração de
N-NH4+. Parcelas com leguminosas em sistema plantio direto mostraram maiores emissões anuais de CO2, NOx e N2O do que a vegetação espontânea. Os resultados mostram que o uso de leguminosas como plantas de cobertura favorece as emissões de N-NOx + N-N2O e C-CO2. Entretanto, ao se considerar o potencial de mitigação de emissões de CO2 e de óxidos de nitrogênio oriundas do solo, é importante avaliar as variações nos estoques de carbono e nitrogênio no solo.

Palavras-chave


Crotalaria juncea, Mucuna pruriens, estoques de carbono e nitrogênio, Cerrado, mitigação de gases de efeito estufa.

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461