Critérios para a aplicação do nitrogênio em cobertura no feijoeiro comum com uso de clorofilômetro

Suelen Cristina Mendonça Maia, Rogério Peres Soratto, Suzane Maria Liebe, Adriana Queiroz de Almeida

Resumo


O objetivo deste trabalho foi estabelecer a folha diagnose e os valores do índice de suficiência de nitrogênio (ISN) mais adequados para estimar a necessidade de N pela cultura do feijoeiro (Phaseolus vulgaris) comum 'Pérola', mediante monitoramento com clorofilômetro. A definição da folha diagnose foi feita em experimento com cinco doses de N, e até quatro épocas de amostragem das folhas diagnóstico foram avaliadas (primeira, segunda e terceira folhas completamente expandidas a partir do ápice). O ISN foi estabelecido em duas safras, sob seis manejos de N: M1, 40 kg ha-1 de N na semeadura + 80 kg ha-1 10 dias após a emergência (DAE) + 80 kg ha-1 20 DAE (referência); M2, 20 kg ha-1 na semeadura + 40 kg ha-1 10 DAE + 40 kg ha-1 20 DAE (dose recomendada); M3, 20 kg ha-1 na semeadura + 30 kg ha-1 quando ISN<96%; M4, 20 kg ha-1 na semeadura + 30 kg ha-1 quando ISN<93%; M5, 20 kg ha-1 na semeadura + 30 kg ha-1 quando ISN<90%; e M6, sem aplicação de N. As leituras do índice relativo de clorofila na segunda folha completamente expandida, aos 21 DAE, e na terceira folha, aos 28 e 35 DAE, são mais precisas para estimar a demanda de N pelo feijoeiro comum. O ISN de 90% é mais eficiente que os de 93 ou 96%, na definição do momento de aplicação do N em cobertura.

Palavras-chave


Phaseolus vulgaris; folha diagnose; adubação nitrogenada; índice de suficiência de nitrogênio; eficiência de uso do nitrogênio; índice relativo de clorofila

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Informação Tecnológica
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-4231 / 3448-4162 - Fax: (61) 3272-4168