Matéria orgânica do solo influenciada por sistemas de manejo, adubação fosfatada e plantas de cobertura

Géssica Pereira de Souza, Cícero Célio de Figueiredo, Djalma Martinhão Gomes de Sousa

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos de sistemas de manejo do solo, de plantas de cobertura e da fertilização fosfatada nas frações húmicas do solo, em experimento de longa duração. Os tratamentos consistiram de sistemas de preparo convencional e de plantio direto com milheto (Pennisetum glaucum) ou
com mucuna-preta (Mucuna aterrima) como planta de cobertura, sob duas doses de fósforo: 0 e 100 kg ha-1 de P2O5 por ano. As amostras de solo foram coletadas após 11 anos da implantação do experimento e analisadas quanto aos teores de carbono orgânico total e de carbono das frações humificadas no solo, nas camadas de 0,00–0,05, 0,05–0,10 e 0,10–0,20 m de profundidade. As frações humificadas são sensíveis ao manejo do solo, exceto o ácido fúlvico livre, que foi a única que não diminuiu seus conteúdos de carbono na camada superficial do solo (0,00–0,05 cm) com o plantio convencional. As principais alterações ocorreram na camada superficial, em que o plantio direto com milheto como planta de cobertura promoveu os maiores teores de carbono nas
frações húmicas. A fertilização fosfatada por longo tempo sob plantio direto, com milheto como planta de cobertura, promove o acúmulo de carbono orgânico nas frações húmicas do solo.


Palavras-chave


frações húmicas, plantio direto, frações da matéria orgânica, fertilização fosfatada, fertilidade do solo, qualidade do solo

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461