Cor das bagas e do suco da uva 'Isabel' tratada com ácido abscísico em diferentes fases de maturação

Lilian Yukari Yamamoto, Renata Koyama, Adriane Marinho de Assis, Wellington Fernando Silva Borges, Izadora Rodrigues de Oliveira, Sergio Ruffo Roberto

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da aplicação do (S)‑cis‑ácido abscísico (S‑ABA) em diferentes fases de maturação, no incremento de compostos fenólicos e na cor das bagas e do suco de uva 'Isabel' (Vitis labrusca). Os tratamentos avaliados foram: testemunha, sem aplicação de S‑ABA; 400 mg L‑1 de S‑ABA aplicados 7 dias antes do “véraison” (DAV) + 400 mg L‑1 de S‑ABA aos 35 dias após a primeira aplicação (DAPA); 400 mg L‑1 de S‑ABA aplicados no “véraison” (V) + 400 mg L‑1 de S‑ABA aos 35 DAPA; e 400 mg L‑1 de S‑ABA aplicados 7 dias após o “véraison” (DAV) + 400 mg L‑1 de S‑ABA aos 35 DAPA. Não houve diferença entre os tratamentos para as características físicas das bagas e dos cachos, bem como para os compostos fenólicos totais das bagas e do suco. Contudo, houve incremento de antocianinas totais da baga e do suco com a aplicação de S‑ABA. As variáveis colorimétricas indicaram aumento da cor das bagas quando estas foram tratadas com S‑ABA. Os sucos elaborados com uvas tratadas com S‑ABA foram mais apreciados pelos provadores. Os tratamentos com 400 mg L‑1 de S‑ABA aplicados 7 dias antes, durante ou 7 dias após o “véraison”, associados à uma segunda aplicação 35 dias após a primeira, promovem o incremento da concentração de antocianinas totais e da intensidade da cor das bagas e do suco da uva 'Isabel', com melhor aceitação do suco, sem afetar a concentração de polifenóis totais.


Palavras-chave


Vitis labrusca; antocianinas; cor; regulador de crescimento

Texto completo:

PDF (English)


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461