Adaptabilidade e estabilidade da produção de borracha e seleção em progênies de seringueira

Cecília Khusala Verardi, Marcos Deon Vilela de Resende, Reginaldo Brito da Costa, Paulo de Souza Gonçalves

Resumo


Os objetivos deste trabalho foram determinar a interação genótipo x ambiente e a estabilidade e adaptabilidade da produção de borracha em progênies de seringueira (Hevea brasiliensis (Willd. ex A. Juss.) Müll. Arg.), bem como estimar o ganho genético com a seleção dos materiais mais produtivos. Foram utilizadas três populações de progênies de meios-irmãos de seringueira, cultivadas em três municípios do Estado de São Paulo. Os experimentos foram instalados em delineamento de blocos ao acaso com 22 progênies, 6 repetições e 10 plantas por parcela, com espaçamento de 1,5x1,5 m. Aos três anos de idade, as progênies foram avaliadas quanto à produção de borracha seca utilizando-se o teste precoce de produção Hamaker Morris-Mann. As análises de estabilidade e adaptabilidade foram obtidas por modelos lineares mistos Reml/Blup. A seleção das cinco progênies mais produtivas proporcionou ganho genético de 8,16%. A pequena variação de desempenho das progênies mais produtivas, nos três locais de plantio, indica boa estabilidade fenotípica dos genótipos. As três progênies mais produtivas apresentam superioridade de produção de 14 a 19% sobre a média geral, nos três ambientes. As progênies selecionadas nos três locais podem ser indicadas para utilização na sequência de programas de melhoramento genético e podem levar à maximização na produção de látex.


Palavras-chave


<i>Hevea brasiliensis</i>; Blup; interação genótipo x ambiente; modelos mistos; Reml; seleção genética

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461