Acúmulo de carbono em Latossolo adubado com dejeto líquido de suínos e cultivado em plantio direto

Maria Sueli Heberle Mafra, Paulo Cezar Cassol, Jackson Adriano Albuquerque, Juliano Corulli Correa, Marco André Grohskopf, Jonas Panisson

Resumo


O objetivo deste trabalho foi estimar taxas de acúmulo de C orgânico em Latossolo Vermelho adubado com adubo solúvel e dejeto líquido de suíno e cultivado em plantio direto. O experimento foi conduzido em Campos Novos, SC, e os seguintes tratamentos foram aplicados anualmente: sem adubação; adubo solúvel; 25 m3 ha‑1 de dejeto líquido + adubo solúvel; e doses de 25, 50, 100 e 200 m3 ha‑1 de dejeto líquido. Foram determinados: os estoques de C orgânico (CO) na camada de 0–20 cm do solo; a adição de C pela fitomassa dos cultivos e pelo dejeto líquido de suíno; as taxas anuais de fixação de C; e os coeficientes de humificação (k1) e de mineralização (k2) de CO do solo. As taxas de fixação de C real e aparente aumentaram de acordo com as doses de dejeto, tendo variado de 0,6 a 1,7 e de 0,05 a 1,0 Mg ha‑1 por ano, respectivamente. Os coeficientes k1 e k2 foram 0,17 e 0,011, respectivamente, enquanto o aporte de C requerido para manter o estoque inicial de CO do solo é de 4,14 Mg ha‑1 por ano. O dejeto líquido de suíno aplicado anualmente em Latossolo Vermelho cultivado com a sucessão milho‑aveia‑preta em plantio direto aumenta o CO do solo em doses de até 200 m3 ha‑1.

Palavras-chave


adubo orgânico; fixação de carbono; matéria orgânica; sistema conservacionista; suinocultura

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461