Análise da importação de sementes de hortaliças

Flavio F. Rocha

Resumo


O autor reuniu e analisou dados referentes à importação de sementes de hortaliças feita nos anos de 1960 a 1962, com indicação de sua procedência e estimativas de seu valor, concluindo: 1. Em 1960, o País importou 631.743,2 kg de sementes de 66 espécies de hortaliças, no valor estimativo de US$ 1,269, 803.83 ou Cr$ 248.148.729,00; em 1961, a importação totalizou 369.175,3 kg de sementes de 53 espécies, no valor de US$ 760,501.12 ou Cr$ 177.942.294,60; em 1962, entraram 422.640,2 kg de sementes de 60 espécies olerícolas, no valor de US$ 879,091.62 ou Cr$ 268.968.223,30. A média, no referido triênio, foi de 474.519,6 kg de sementes de um total de 70 espécies, no valor estimativo de US$ 969,798.86 ou Cr$ 231.686.415,60. 2. Em média, 43,8% das sementes importadas foram de ervilha, 11,3% de lentilha, 7,0% de cebola, 3,2% de repolho, 2,6% de beterraba, 2,4% de chicória, 6,4% de cenoura, 4,4% de rabanete, 3,6% de alface e 15,3% de outras 61 espécies. 3. Os estados de São Paulo e Rio Grande do Sul foram os maiores importadores de sementes olerícolas seguidos, em ordem decrescente, pelos estados da Guanabara, Pernambuco, Paraná, Santa Catarina, Bahia e Ceará. Percentualmente, em média, 41,5% das sementes de hortaliças entraram por São Paulo, 39,8% pelo Rio Grande do Sul, 15,3% pela Guanabara e os restantes 3,4% pelos outros estados importadores. 4. Nos três anos considerados, em média, 45,2% da sementes procederam dos Estados Unidos da América, 16,1% da Espanha, 15,2% da Dinamarca, 9,0% de Marrocos, 6,7% da França, 4,0% do Japão e 3,8% de outros países. 5. Observou-se uma oscilação acentuada na quantidade total de sementes de hortaliças importadas pelo País e pelos respectivos estados importadores em cada um dos três anos estudados. Houve ainda, uma variação bastante grande no número, nas espécies e no volume da semente importada por espécie em cada ano. 6. Na observação geral dos dados expressos em unidade de peso, verificou-se que a ervilha foi a espécie de maior volume médio de importação de sementes. Destacaram-se ainda, pelo volume e pela frequência de importação, a cebola, a cenoura, o rabanete, a alface, o repolho e a beterraba. 7. Levando-se em conta o número médio de sementes por grama, muito variável entre as diferentes espécies, a cenoura, a alface, a cebola, o repolho, o rabanete, a ervilha e a beterraba, em ordem decrescente, são as espécies cujas sementes foram importadas pelo País em maior quantidade no último triênio.


Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461