Análise mecânica em solos da Zona Semi-árida do Nordeste. Solos: normais, calcários, calcários com sais solúveis e salinos

Luiz Bezerra de Oliveira

Resumo


O presente trabalho estuda a dispersão da fração argila (fração menor que 2 micra), em amostras de solo da Zona Semi-árida do Nordeste. Foram utilizados o hidróxido de sódio e o hexametafosfato de sódio como dispersante e o método da pipeta com utilização do Cilindro de Koettinge e Koettinge modificado. Foram estudadas 33 amostras de solo, assim distribuídas: 10 amostras de solos normais (sem sais solúveis e sem carbonatos); 16 amostras de solo calcário; 04 amostras de solo calcário com sais solúveis; 03 amostras de solo salino. Foram empregados os seguintes tratamentos: Trat. 1: sem tratamento. Trat. 2: com tratamento prévio da amostra pelo HCl a 10%. Trat. 3: com lavagem prévia da amostra pelo álcool etílico a 60%. Trat. 4: com lavagem prévia da amostra com água destilada. Os tratamentos foram feitos de acôrdo com a natureza do solo. Considerando os resultados obtidos com os dois dispersantes, para cada grupo de amostras e, levando-se em conta: a) os tratamentos indicados; b) as classes texturais das amostras (fornecidas pelos técnicos da Divisão de Pedologia e Fertilidade do Solo do Ministério da Agricultura); c) os maiores valores encontrados para a fração argila. São apresentadas várias conclusões, destacando-se entre elas as seguintes: I. Para solos normais (não calcários, não salinos e não alcalinos): é indiferente o emprêgo do NaOH ou do HEXA. II. Para solos calcários: o NaOH (Trat. 2) apresentou melhores resultados em tôdas as amostras. O HEXA (Trat. 1) apresentou resultados concordantes com a textura de campo, com exceção de uma amostra, mas com valores mais baixos para a argila, em relação ao NaOH (Trat. 2). III. Para solos calcários com sais solúveis: o NaOH (Trat. 2) foi o mais eficiente para as amostras estudadas. O HEXA com os Trat. 3 e 4 foi também eficiente. IV. Para solos salinos: em amostras com teores de sais solúveis baixos é indiferente o uso dos dois dispersantes com os Trat. 1, 3 e 4. Em amostras com elevados teores de sais solúveis, o HEXA é o indicado, com os Trat. 3 ou 4. O NaOH não deve ser empregado no Trat. 1.


Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461