Análise dos componentes da variância de duas classes de cultivares de milho e estimativa do progresso genético médio em ensaios de produção

Renato Ruschel, Alberto de Figueiredo Penteado

Resumo


Foram analisados os componentes da variância devidos às interações de cultivares de milho com localidades e anos, utilizando-se dados fornecidos por 81 experimentos do Projeto EPE-1 (Ensaio Nacional de Milho), conduzidos entre os anos agrícolas 1962/63 e 1967/68. Esta análise mostrou que o efeito da localidade sobre a variação de produção dos cultivares foi maior do que o efeito do ano. No estudo, foram analisados híbridos e variedades como dois grupos distintos, levando-se em consideração a diferente amplitude da base genética dos seus cultivares. Maior variação na produção foi encontrada entre os cultivares classificados como variedades. Os híbridos mostraram-se mais homeostáticos do que os cultivares de base genética mais ampla, agrupados na classe das variedades, sendo êstes últimos menos influenciados pela variação das condições climáticas em anos sucessivos na mesma localidade. Foi estimado o Progresso Genético Médio para a produção, concluindo-se que a segurança dos resultados nos ensaios é dada de forma mais notável pelo número de localidades nas quais os ensaios se repetem. Com base na discussão dos resultados, foram feitas considerações sôbre os Ensaios Nacionais de Milho, e a análise do seus resultados.


Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461