Análise da produtividade dos cultivares sintéticos e híbridos de milho

Renato Ruschel

Resumo


No presente trabalho são analisadas as produções de cultivares comerciais de milho, cuja síntese se processa nos programas de melhoramento realizados nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná. Foram utilizados, para êste estudo, 68 ensaios do Projeto EPE 5.2.12 (Ensaio Nacional de Milho) executados de 1963/64 a 1967/68, Confrontaram-se as produções obtidas pelos cultivares - híbridos e sintéticos - na região centro-sul e na região nordeste e litoral leste, tomando-se as médias anuais dos híbridos como têrmo de comparação. As análises feitas levaram às seguintes conclusões: a) os rendimentos médios alcançados pelos cultivares na região centro-sul foram superiores aos rendimentos observados na região nordeste e litoral leste; b) entre estas duas regiões, em média, a queda de rendimento mostrou-se mais acentuada para os híbridos; c) na região nordeste e litoral leste, os sintéticos ultrapassaram, em média, a produtividade dos híbridos; d) melhores cultivares estão sendo testados, anualmente, nos ensaios do projeto EPE 5.2.12; e) a variação em produtividade dos sintéticos tem sido menor do que a dos híbridos; f) na região centro-sul, os rendimentos máximos foram sempre alcançados pelos híbridos.


Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461