Árvores fixadoras de nitrogênio no Programa Nacional de Pesquisa Florestal

Antonio Paulo Mendes Galvão

Resumo


A produtividade econômica das florestas plantadas sem alterações ecológicas indesejáveis é um dos objetivos do Programa Nacional de Pesquisa Florestal. Solos marginais de baixa fertilidade têm que ser usados em reflorestamentos, nas regiões mais desenvolvidas do Brasil. Com essas limitações, a utilização de árvores fixadoras de nitrogênio deve ser adequadamente considerada em reflorestamento que tenha sido efetuado a um ritmo de 400.000 hectares nos últimos 3 anos. Pelas razões apresentadas, o Programa Nacional de Pesquisa Florestal - PNPF tem colocado grande ênfase na pesquisa com árvores fixadoras de nitrogênio, estando em execução 17 projetos com mais de 30 experimentos em todo o Brasil. Como consequência desse esforço, expressivos resultados foram obtidos, a partir dos quais recomendações de uso prático e imediato são apresentadas. Assim, a bracatinga (Mimosa scabrella) é indicada para reflorestamento nas áreas de sua ocorrência natural, no sul do País, e recomenda-se ao IBDF a sua inclusão na lista de espécies aptas para plantios incentivados. Foi identificado o potencial do jacarandá-da-bahia (Dalbergia nigra) para plantios puros na Amazônia.


Palavras-chave


leguminosas; madeira; Rhizobium

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461