Septoria vouacapouae n. sp. Agente etiológico da mancha castanha das folhas do acapu (Vouacapoua americana)

Fernando Carneiro de Albuquerque, Maria de Lourdes Reis Duarte

Resumo


Um estudo foi conduzido no Instituto de Pesquisas e Experimentação Agropecuárias do Norte, Belém, Pará, para determinar o agente etiológico de doença que desde 1968 vem atacando as folhas de acapu (Vouacapoua americana Aubl) e que se caracteriza pela presença de numerosas manchas castanho-avermelhadas distribuídas por toda a lâmina de cada folíolo atacado. Tais manchas, geralmente circulares, com 4 a 6 mm de diâmetro, às vezes se apresentam angulosas, o que ocorre quando também nervuras são afetadas. Foi observado que a incidência dessas lesões é mais severa na estação chuvosa, durante a qual a temperatura média é de 25 a 26°C e a umidade relativa do ar atinge a 80-90%. Material portador de lesões características dessa doença apresentou, em câmara úmida, esporos que emergiram em cirros do corpo frutífero e que, ao microscópio, foram identificados como pertencentes ao gênero Septoria. A inoculação em mudas sadias de acapu reproduziu as fases do cicIo da moléstia, comprovando o poder patogênico do microrganismo. O agente etiológico é o fungo Septoria vouacapouae n. sp. proposto pelos autores como uma nova espécie de fungo imperfeito. A medida de combate indicada é a obtenção de variedades resistentes, porém, para pequenas áreas, pulverizações com produtos químicos à base de Maneb, Mancozed e cobre têm dado resultados satisfatórios. Até onde puderam averiguar os autores, esta é a primeira vez que tal moléstia é relatada.


Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461