Aglutininas antileptospira em soros de bovinos do Estado do Rio de Janeiro

Fernando Cordeiro, Hélio Gustavo Guida, Auvanir de Almeida Ramos, Teófilo Reyes Mendoza

Resumo


Foram examinados 1.562 soros sanguíneos de bovinos, provenientes de 64 propriedades agro-pastoris, localizadas em 28 municípios do Estado do Rio de Janeiro, pela prova de soro-aglutinação microscópica com 17 culturas vivas de leptospiras como antígeno. Reações positivas com títulos a partir de 1:100 foram observadas em 21,85% dos soros, envolvendo principalmente os sorotipos wolffi, tarassovi, grippotyphosa, pomona, brastislava e a cepa Mn-2. Os títulos aglutinantes mais elevados encontrados foram com a cepa Mm-2 (1:102.400) e os sorotipos wolffi (1:12.800) e pomana (1:3.200). Co-aglutinações também foram observadas com frequência. Em 54 das 64 propriedades visitadas (84,37%) foram encontrados bovinos com reações positivas contra Leptospira. As microrregiões homogêneas, assim como as altitudes, afetaram a prevalência de animais reagentes, ocorrendo um percentual mais alto nas regiões com altitude até 400 metros. Os municípios de maior prevalência de reações positivas foram Cabo Frio, Miracema, Nova Iguaçu e Macaé. A utilização de combinações de soros na prova de triagem dos positivos demonstrou ser de grande utilidade, proporcionando economia acentuada de tempo e material.


Palavras-chave


Wolffi; tarassovi; grippotyphosa; Pomona; bratislava ; cepa Mm-2

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461