Aplicação foliar de boro na prevenção de deficiência e na composição mineral do tomateiro

José Ronaldo Magalhães, Pedro Henrique Monnerat

Resumo


O experimento foi conduzido em casa de vegetação, em solução nutritiva, com o objetivo de se estudarem os efeitos da aplicação de boro, por via foliar, na produção de matéria seca e na composição mineral de tomateiro (Lycopersicum esculentum, Mill.). O experimento constou de um fatorial 2 x 3, com dois níveis de boro na solução nutritiva (270 e 1,08 ppb) e pulverização com H3BO3 a 1 g/litro, em intervalos de seis e três dias e com testemunha sem aplicação foliar. A deficiência de boro provocou necrose de pontas, ramificações e falta de alongamento de raízes; distorção, clorose e afilamento de folhas; consistência quebradiça do pecíolo e necrose e morte do ponto de crescimento apical. A deficiência contínua de boro reduziu o teor desse elemento nas folhas e no caule prejudicou mais o crescimento das raízes do que e da parte aérea. A aplicação de boro por via foliar aumentou proporcionalmente mais a matéria seca de raízes do que a da parte aérea; todavia, não impediu totalmente o aparecimento de sintomas de deficiência nessas partes da planta: diminuiu-lhes, apenas, a intensidade. O manganês foi o elemento cuja quantidade total absorvida foi menos afetada pela deficiência de boro e teve sua concentração aumentada em todas as partes da planta, mais pronunciadamente nas raízes.


Palavras-chave


sintomas de deficiência de boro; concentração; absorção a translocação de boro; manganês; fósforo; potássio; cálcio e magnésio no tomateiro

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461