Análise econômica de um surto do rotavirose em uma granja de suínos

Ademir F. Girotto, Jurij Sobestiansky, Nelson Mores, José L. L. Marques, Ingon Wentz

Resumo


Analisaram-se as perdas econômicas causadas por um surto de rotavirose ocorrido em maio/87, após o repovoamento (com 220 fêmeas) de uma unidade de produção de matrizes cruzadas (F1), localizada em Xanxerê, SC. As mortes de leitões na maternidade, vítimas da virose, chegaram a 17,87% do total de leitões nascidos vivos. Na creche, as mortes representaram 1,67% dos animais desmamados. Cada animal morto na maternidade ou creche em razão do surto representou, como reprodutor, a perda de um lucro potencial de US$ 43,83. Foram gastos USS 0,72 com medicamentos por animal nascido vivo no período, para o controle do surto. Os gastos efetivos causados pela virose (US$ 670,18), somados ao que seria obtido em termos líquidos, caso os animais mortos fossem vendidos como reprodutores, equivale a 43,35 reprodutores com aproximadamente 103kg de peso vivo, ou 18,81 animais, se vendidos para o abate.



Palavras-chave


perdas econômicas; leitões.

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461