Análise genética do caráter período de espigamento em trigo

Luiz C. Federizzi, Fernando I. F. de Carvalho, Rubens O. Nodari

Resumo


A herança do período de espigamento a campo, foi estudada nos cruzamentos envolvendo quatro trigos (Triticum aestivum L.) brasileiros (IAS 55, Nobre, B 20 e PF 70553) e dois estrangeiros (Yugoslávia 715/70 e NS 1406). As gerações parentais F1, F2 e os dois primeiros retrocruzamentos (RC1F1 e RC2F1) foram analisados para melhor entender como a data de floração é herdada e a possibilidade de modificar a manifestação deste caráter através de seleção. A ação génica parece ser aditiva e de dominância. Evidências de epistasia contribuindo para o caráter não foi detectada. Um mínimo de três fatores genéticos, ou blocos de genes, parece controlar o período de espigamento. Enquanto o trigo de ciclo longo carrega alelos recessivos em todos os três locos, os de ciclo curto são governados por um ou dois genes dominantes. A herdabilidade estimada para espigamento é alta, indicando que considerável progresso pode ser feito através da seleção e recombinações de plantas F2.


Palavras-chave


herança; espigamento; Triticum aestivum L.; retrocruzamentos

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461