Análise de nitrogênio em tecidos de três cultivares de arroz

Siegfried Mueller, Algenor da Silva Gomes, Jorge Luis Brauner

Resumo


Realizou-se no ano agrícola de 1978/1979, num solo da Unidade de Mapeamento Pelotas (Albaqualf), em Pelotas, RS, experimento de campo e subsequente análise química quanto ao N, com o objetivo de determinar: a. a época adequada para o teste de N; b, as partes adequadas das plantas de arroz (Oryza sativa L.) irrigado, para utilização; c. a extensão da variação do N dentro das plantas com relação à época; e do hábito de crescimento das plantas. Foram testadas três cultivares de arroz (Oryza sativa L.) irrigado: EEA-406 (cultivar tradicional), Bluebelle e BR/IRGA-409 (cvs. melhoradas), adubadas com cinco níveis de N: zero, 30, 60, 90 e 120 kg/ha. Aos 28 dias após a emergência das plântulas, na diferenciação do primórdio floral, no florescimento e na colheita, foram coletadas plantas e preparadas amostras das folhas superiores e inferiores, colmos e panículas, executando-se determinações de N. Concluiu-se que: a. as folhas inferiores e os colmos coletados aos 28 dias após a emergência são os melhores órgãos para a definição dos níveis críticos; para a cultivar EE-406, estes níveis foram respectivamente, 3,42% e 1,72%; b. as concentrações de N nos colmos decresceram com o tempo. Nas folhas superiores e inferiores houve uma diminuição da primeira época de coleta para a segunda, um aumento na terceira época, e, para as folhas superiores, uma nova diminuição na quarta época; c. dentro de uma mesma época, alguns órgãos das cultivares Bluebelle e BR/IRGA-409 apresentaram maiores concentrações de N do que as apresentadas pela cultivar EEA-406.


Palavras-chave


amostragem de plantas; níveis críticos de N; arquitetura de planta; adubação nitrogenada; concentração de N; distribuição de N na planta

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461