As relações K+/(C++ + Mg)1/2 e K+/(C++ + Mg++) no solo e as respostas a adubação potássica

Abeilard Fernando de Castro, Neli do Amaral Meneghelli

Resumo


O presente estudo teve por finalidade tentar esclarecer o fato largamente encontrado na literatura, de solos com baixos teores de K+ trocável que não respondem à adubação potássica, e de solos com teores de K+ trocável considerados satisfatórios, que respondem às aplicações de adubo potássico. Foram estudados os resultados de 74 experimentos e das análises dos diversos solos e diversas culturas, aplicando-se as relações K+/(C++ + Mg)1/2 e K+/(C++ + Mg++). Utilizou-se o método estatístico de regressão logística, efetuada através do procedimento CATMOD, do Statistical Analysis System. Concluiu-se que o índice 0,20 obtido para a relação K+/(C++ + Mg)1/2 é o limite a partir do qual nenhuma resposta ao potássio pode ser esperada, e que o índice 0,13 marca o limite a partir do qual as adubações potássicas vão apresentando respostas progressivamente menores e, portanto, antieconômicas. Concluiu-se que os teores de K+ trocável, isoladamente, não dão uma correta informação sobre as necessidades de adubação potássica, e que o poder de suprimento de potássio dos solos e a calagem a ser aplicada e que altera a relação K+/(C++ + Mg)1/2 são, também responsáveis por resultados inesperados em experimentos com aplicação de potássio.


Palavras-chave


potássio trocável; cálcio trocável; magnésio trocável.

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461