A fauna de minhocas em florestas em regeneração e habitats antropogênicos na região costeira do Paraná

Joerg Roembke, Petra Schmidt, Hubert Hofer

Resumo


O objetivo deste estudo foi avaliar a abundância, a biomassa e a diversidade de minhocas, na região costeira sul do "hotspot" de biodiversidade Mata Atlântica. Um total de 51 locais foram avaliados em pastagens, monoculturas de banana e sistemas agroflorestais de banana com palmito e florestas secundárias próximos à costa do Estado do Paraná. Cada local foi amostrado apenas uma vez. A riqueza de espécies de minhocas, de modo geral, foi baixa e variou pouco entre os locais. Em todos os locais, exceto um, predominou a espécie peregrina Pontoscolex corethrurus (Glossoscolecidae). Não foram encontradas espécies nativas em nenhum local. Três outras espécies peregrinas, Amynthas corticis, Amynthas gracilis (Megascolecidae) e Ocnerodrilus occidentalis (Ocnerodrilidae), foram frequentes em locais úmidos. A abundância e a biomassa das minhocas variaram muito, dentro e entre os sítios amostrais (0-338 indivíduos m-2, 0–96 g m-2 de massa fresca). Nas pastagens, observou-se menor abundância do que nos demais ecossistemas. As florestas apresentaram abundância e biomassa similares, sendo que estágios mais jovens da regeneração apresentaram abundância e biomassa mais alta. A planície litorânea já foi fortemente alterada por atividades antrópicas. As razões da falta de espécies nativas e da predominância de uma espécie peregrina, na região, necessitam ser mais pesquisadas.

Palavras-chave


<i>Pontoscolex corethrurus</i>; Mata Atlântica; biodiversidade; Oligochaeta; espécies peregrinas; floresta secundária

Texto completo:

PDF


Embrapa Sede
Parque Estação Biológica - PqEB - Av. W3 Norte (final) Caixa Postal 040315 - Brasília, DF - Brasil - 70770-901
Fone: +55 (61) 3448-2461